segunda-feira, 28 de junho de 2010

Uma proposta: ler jornais e neles aparecer?

Que tal dar uma olhada na eficiente utilização dos recursos textuais articulada pelos autores dos textos que aparecem nos jornais indicados abaixo? Todos eles trazem informes gerais e regionais, além de referências sobre educação e vestibulares.

Indicador do sucesso - Aqui em Curitiba e também em outras capitais a alegria do vestibulando alcança o auge, quando ele avista o seu nome na lista dos aprovados. É no jornal que termina a angústia dos candidatos; por que não iniciar a qualificação da escrita buscando diariamente nos matutinos os bons exemplos da expressão escrita? Meu colega professor de redação poderá indicar diariamente as referências; se ele mantém o hábito de ler jornais os seus alunos também serão beneficiados. O bom exemplo é determinante.

> Folha de S.Paulo,  Gazeta do Povo , O Globo , Zero Hora, Gazeta de Rondônia, etc.


Recursos imprescindíveis - Ao escrever será eficaz não deixar de lado, por exemplo, o vocabulário ajustado à proposta, a objetividade informativa, a intertextualidade, a devida atenção à ortografia, entre outros auxiliares da escrita. Qualquer vestibular ou concurso incluirá requisitos que testarão a sua habilidade com relação ao emprego dos recursos que alinham qualidade à dupla conteúdo e forma de um texto. Fique atento às exigências, mas leia  diariamente a maior quantidade de textos que puder.

Requisitos indispensáveis - Redigir bem significa atender às propostas, estruturar convenientemente os modelos solicitados e fazer uso racional dos recursos textuais. Fácil? Difícil? Nem tanto sim, nem tanto não, mas requer treino e exercício e, mais, sem a leitura constante e variada para abastecer a redação com nutrientes informativos, nada feito. Não vacilar. Todos os jornais indicados permitem a leitura na versão digital. Não há desculpas para não ler e ficar informado sobre as últimas.

Uma ideia para os jornais - Penso que eles ganhariam mais leitores se fizessem uma assinatura exclusiva para estudantes do ensino médio; feito um cadastro anual o estudante pegaria o jornal na banca indicada pelo serviço de assinatura. A fidelização dos leitores mais jovens começaria assim. O que você acha da ideia? Pense em uma assinatura de jornal exclusiva para você; diminuiria a queixa  geral de que os jovens não leem jornais, não é mesmo?

Proposta de redação - Escreva à seção de cartas do jornal da sua preferência indicando a ideia acima, ou seja, a sugestão de uma assinatura exclusiva para estudantes.

Apresente argumentos centrados nos seus limites para adquirir o produto e no pequeno número de exemplares disponíveis nas bibliotecas públicas, além da necessidade de manter conexão com os informes, dada a sua condição de estudante.

Sugira um valor mínimo à assinatura, utilize o vocativo Senhor editor, não ultrapasse o limite de 7 linhas e identifique-se como vestibulando.

Até a próxima!

4 comentários:

  1. Olá, gostei da proposta, diminuir o valor da assinatura do jornal para estudantes, daria mais condições de acesso a leitura diária. A legislação brasileira deveria beneficiar as empresas jornalisticas dando isenção ou diminuindo os impostos, que poderia ser extendido as editoras também. boa ideia.

    ResponderExcluir
  2. Boa, Valdir; obrigada pela simpatia à ideia.

    ResponderExcluir
  3. Gostei da ideia. Estudante tem que pagar meia no jornal também!

    ResponderExcluir
  4. Oba! Mais uma pessoa a defender a minha ideia! Tudo bem, Taty? Credenciar as banquinhas ou postos de recebimento, mediante o credenciamento do estudante, seria uma alternativa; passe a ideia lá para a sua Gazeta do Povo. Obrigada pela visita.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails